Transplante Capilar

Cuidados Pós Operatorios

     CUIDADOS PÓS OPERATÓRIOS (20 dias em Média)

  • O Paciente deverá tomar os medicamentos, analgésico, antibióticos e anti-inflamatório receitados pelo médico
  • No dia posterior a cirurgia não deitar sobre a cabeça, que será mais confortável, recomenda-se deitar de barriga pra cima,  mas deixando a cabeça livre.
  • Poderá haver um edema na região frontal a partir do terceiro dia após a cirurgia e que durará entre 3 e 5 dias desaparecendo espontaneamente.
  • Para evitar e diminuir o edema é recomendado fazer aplicações com bolsa de gelo ou compressa gelada no local de 3 a 4 vezes por dia.
  • Após o 2º dia usar antisséptico recomendado (Rifocina)
  • Para auxiliar na cicatrização e aliviar a coceira, é sugerido o uso de antisséptico spray incolor(merthiolate) alternando com Rifocina,  aplicando de 2 a 4 vezes por dia
  • A assepsia local deve ser feito com shampoo infantil neutro alternado com shampoo cicatrizante indicado pela clinica. A assepsia correta evita riscos de infecção e acelera o processo de cicatrização.
  • As lavagens até o 20º dia não deve ser feitas no chuveiro, pois a pressão da água pode danificar o resultado da cirurgia, recomenda-se que seja feito com água do chuveirinho ou de outro modo que não tenha pressão.
  • A partir do 12º dia a contar da data da cirurgia, é recomendado o uso de óleo mineral infantil o partir do 10é o 15o cicatrizante indicado pela clinicau vaselina liquida a fim de facilitar a queda das crostas.
  • A queda das crostas acontece entre o 15º e 20º dia a contar da data da cirurgia. Com elas cairão algumas ou todas as pontas dos cabelos transplantados, ficando no local as raízes (folículos pilosos) dos quais nascerão novos cabelos a partir do 3º ou 4º mês.
  • Atividades físicas moderada podem ser feitas a partir do décimo dia. Atividades com bola tipo futebol, vôlei,   etc.  As atividades físicas com bola poderão ser feitas a partir do 30º dia.
  • A entrada no mar pode ser feita a partir do 10º dia.
  • NÃO UTILIZE AS UNHAS PARA COÇAR, POIS PODERÁ CAUSAR UMA INFECÇÃO NO LOCAL E AINDA PREJUDICAR O RESULTADO OCASIONANDO DANOS NOS FOLICULOS TRANSPLANTADOS.

 

PARA CONFORTO DO PACIENTE OFERECEMOS JÁ INCLUSOS NO VALOR DA CIRURGIA OS SEGUINTES  PÓS OPERATÓRIOS:

  • 1º dia após cirurgia – Retirada do Curativo e lavagem com soro fisiológico
  • Sábado após cirurgia – 1ª lavagem
  • 8º dia após a cirurgia – Retirada dos pontos (quando houver) da região doadora
  • 20º dia após a cirurgia – Retorno à clinica para revisão e retirada das crostas restantes

 

Cuidados Pré-Cirurgicos

CUIDADOS PRÉ-OPERATÓRIO

 

1 dia antes da data da cirurgia:

  • cortar o cabelo na área doadora com maquina 1
  • na área receptora baixar com maquina 3 ou 4 ou na tesoura

No dia da cirurgia:

  • Lavar bem a cabeça com agua e shampoo
  • Horario da cirurgia de manhã – tomar café da manhã leve
  • Horario da cirurgia a tarde - Almoçar comida leve
  • Vir com camisa de botão
  • Se quiser trazer touca para cobrir o curativo

Técnica Fue

PORQUE FAZER UM TRANSPLANTE CAPILAR

 

Convém esclarecer que, apesar da calvície ser um problema genético do folículo, em geral, ataca os folículos da parte superior e meio da cabeça, pois os cabelos da zona da nuca e por cima das orelhas são geneticamente resistentes à calvície. Por isso, é possível a sua utilização para a concretização de um transplante capilar.

Os transplantes capilares teve nos últimos anos uma grande evolução nas técnicas de extração e implantação e com isso tornou-se possível que, nos dias de hoje, a extração não deixe cicatrizes lineares e que a implantação fique com um aspecto 100% natural

Na realidade, em um transplante capilar não se criam novos cabelos e sim redistribui os cabelos existentes.

O transplante capilar consiste na redistribuição e recolocação dos folículos existentes na zona da nuca, potencialmente chamada área doadora, fazendo desta maneira com que o cabelo volte a crescer em áreas onde já tinha desaparecido.

Mas, esta área tem limites e são esses limites que condicionam e definem os objetivos possíveis de atingir num transplante capilar. Ou seja, a quantidade de cabelo a transplantar é limitada pela potencialidade da área doadora.

Os folículos transplantados em uma cirurgia com a técnica FUE (Follicular Unit Extration),vão se desenvolver normalmente na área que anteriormente era calva.  Não há risco de rejeição pós cirúrgica pois os cabelos transplantados  são do próprio paciente.  Os folículos (raízes) transplantados não retornaram a cair por motivos androgênicos,  pois são retirados de uma área resistente a miniaturização do fio, que é o que leva a calvície.

Como Evolui a Calvície

 

A temida calvície, por características androgenéticas,  atinge 50% da população masculina adulta nos conta o médico Dr. Humberto Moraes e Silva, cirurgião que realiza transplantes capilares há mais de 20 anos, que atualmente usa a Técnica FUE (Follicular Unit Extraction) nas clinicas que trabalha em Brasília e São Paulo.  Esta é uma técnica minimamente invasiva, e, por isso,  não necessita de internação, é executada com anestesia local, não deixa cicatrizes lineares, tem recuperação rápida e os cabelos transplantados crescem naturalmente por serem transplantados cabelos do próprio paciente.

A calvície não apavora apenas os homens, este mal também atinge uma boa parte das mulheres. Embora a calvície propriamente dita (rarefação capilar de origem genética) atinge em média 30% delas, estima-se que metade da população feminina sofra perda e diminuição de fios na vida adulta. Nas mulheres pode ser possível a recuperação com terapias ou cirurgia, é preciso analisar caso a caso.

No início quando se percebe a queda, por fios caídos no travesseiro, excesso de cabelos caídos nas lavagens e leve afinamento dos fios, ainda é possível retardar ou até recuperar o processo de calvície com terapias, mas após o aparecimento de falhas, é dependendo do avanço, muitos casos só é possível recuperar com transplante.

O quadro abaixo mostras  exemplo de calvície masculina e feminina.     

 

 

 

O futuro da pesquisa sobre calvície

O que tem animado homens e mulheres no mundo todo que são afetados pelos problemas capilares, são as notícias que estão sempre na mídia sobre as pesquisas científicas. Há várias equipes espalhadas pelo mundo estudando o uso de células-tronco para tratamento da calvície e os problemas genéticos que levam ao problema.  Mas, devido à perda de cabelo envolver uma complexa interação de genes e hormônios, uma "cura" para a calvície ainda está muito longe de surgir.

Sendo assim, por enquanto ainda o que temos para retardar o processo de calvicie masculina são tratamentos com medicamentos e terapias tais como a laserterapia, carboxiterapia, e outras, para conhecer sobre essas terapias e produtos é importante procurar um bom profissional tricologo, tricologista ou médico para ter a avaliação do caso.  

Colaboração Nina Fachinetto                                                            

Tricologa da Clinica Più Vivere

Transplante Capilar

PORQUE FAZER UM TRANSPLANTE CAPILAR

 

Convém esclarecer que, apesar da calvície ser um problema genético do folículo, em geral, ataca os folículos da parte superior e meio da cabeça, pois os cabelos da zona da nuca e por cima das orelhas são geneticamente resistentes à calvície. Por isso, é possível a sua utilização para a concretização de um transplante capilar.

Os transplantes capilares teve nos últimos anos uma grande evolução nas técnicas de extração e implantação e com isso tornou-se possível que, nos dias de hoje, a extração não deixe cicatrizes lineares e que a implantação fique com um aspecto 100% natural

Na realidade, em um transplante capilar não se criam novos cabelos e sim redistribui os cabelos existentes.

O transplante capilar consiste na redistribuição e recolocação dos folículos existentes na zona da nuca, potencialmente chamada área doadora, fazendo desta maneira com que o cabelo volte a crescer em áreas onde já tinha desaparecido.

Mas, esta área tem limites e são esses limites que condicionam e definem os objetivos possíveis de atingir num transplante capilar. Ou seja, a quantidade de cabelo a transplantar é limitada pela potencialidade da área doadora.

Os folículos transplantados em uma cirurgia com a técnica FUE (Follicular Unit Extration),vão se desenvolver normalmente na área que anteriormente era calva.  Não há risco de rejeição pós cirúrgica pois os cabelos transplantados  são do próprio paciente.  Os folículos (raízes) transplantados não retornaram a cair por motivos androgênicos,  pois são retirados de uma área resistente a miniaturização do fio, que é o que leva a calvície.

Porque Fazer Um Transplante Capilar

TÉCNICA FUE 

Convém esclarecer que, apesar da calvície ser um problema genético do folículo, em geral, ataca os folículos da parte superior e meio da cabeça, pois os cabelos da zona da nuca e por cima das orelhas são geneticamente resistentes à calvície. Por isso, é possível a sua utilização para a concretização de um transplante capilar.

Os transplantes capilares teve nos últimos anos uma grande evolução nas técnicas de extração e implantação e com isso tornou-se possível que, nos dias de hoje, a extração não deixe cicatrizes lineares e que a implantação fique com um aspecto 100% natural

Na realidade, em um transplante capilar não se criam novos cabelos e sim redistribui os cabelos existentes.

O transplante capilar consiste na redistribuição e recolocação dos folículos existentes na zona da nuca, potencialmente chamada área doadora, fazendo desta maneira com que o cabelo volte a crescer em áreas onde já tinha desaparecido.

Mas, esta área tem limites e são esses limites que condicionam e definem os objetivos possíveis de atingir num transplante capilar. Ou seja, a quantidade de cabelo a transplantar é limitada pela potencialidade da área doadora.

Os folículos transplantados em uma cirurgia com a técnica FUE (Follicular Unit Extration),vão se desenvolver normalmente na área que anteriormente era calva.  Não há risco de rejeição pós cirúrgica pois os cabelos transplantados  são do próprio paciente.  Os folículos (raízes) transplantados não retornaram a cair por motivos androgênicos,  pois são retirados de uma área resistente a miniaturização do fio, que é o que leva a calvície.

Diferenças Entre Técnicas de Cirurgia Capilar

Na atualidade são basicamente duas técnicas para a realização do transplante capilar. A FUE (Follicular Unit Extraction ou Extração de Unidades Foliculares) e STRIP ou Corte de Retalho. O modo de transplantar é basicamente a mesma coisa, a técnica de retirada é que muda. Na técnica FUE, a retirada é feita com micro furos que não deixam cicatrizes, tem rápida recuperação, é pouco invasiva e com sedação local, não precisando de internação. A técnica com STRIP ou corte de Retalho, é retirada uma pequena parte da região accipital, e os folículos são separados de forma manual.

Abaixo descrevemos as principais características de cada uma das técnicas, para melhor entendimento do cliente que deseja realizar um transplante capilar.

É importante considerar que em ambas as técnicas é preciso ter área doadora. A qualidade do transplante também depende da qualidade da área doadora.

Quadro de características das técnicas de Cirurgia de Transplante Capilar    

           

  

Processo Cirúrgico

  

 

  
  

TÉCNICAS

  
  

FUE

  
  

STRIP(Corte    de Retalho)

  

Anestesia

Local +   sedação

Geral   ou Local com sedação

Extração

Unitária

Fita   (STRIP)

Trauma

Minimamente   invasiva

Invasiva

Sutura

Não tem    ou pode ter poucos pontos isolados

Pontos   em toda área cortada na área doadora

Cicatrização   da área doadora

7 a 15   dias

30 a 45   dias

Cicatrizes

Sem   cicatriz lineares

Cicatriz   linear na área de retirada

Quantidade   de enxertos em 1 sessão

Até   8.000 mil fios (dependendo da área doadora e da necessidade)

De 5 a   6 mil fios

Tempo   Cirúrgico

3 a 4   horas

Em   torno de 5 a 6 horas

Internação

Não   necessita

É recomendado

Retorno   às atividades

De 3 a   15 dias

De 7 a   30 dias

Dor

Desconforto

Dor   moderada

 

Não há artigos nesta categoria. Se há subcategorias mostradas nesta página, elas podem conter artigos.

CLÍNICA CRM-DF : 2869

DR: HUMBERTO MORAES E SILVA

CRM-DF 17391

CRM/SP 89948

ONDE ESTAMOS

BRASILIA

CENTRO CLÍNCO SUDOESTE SHCSW SALA 209

(61) 3363-3368 | 8150-0507

RIBEIRÃO PRETO 

RUA NELIO GUIMARÃES, NR 348 – ALTO DA BOA VISTA
TEL: (16) 3620-1583 | (16) 98119-7867

ACESSO RESTRITO